segunda-feira, 1 de agosto de 2016

9º Ano (3º Bimestre)


9º A, B e C – 3º Bimestre
Componentes da Aptidão Física Relacionada à Saúde


Resistência Cardiorrespiratória
A resistência cardiorrespiratória é considerada o componente mais importante da aptidão relacionada à saúde. Para muitas pessoas, estar "em forma" significa ter boa capacidade de resistência cardiorrespiratória, melhorada por meio de corrida, ciclismo, natação, durante tempos prolongados.
A resistência cardiorrespiratória pode ser definida como a capacidade de continuar ou persistir em tarefas prolongadas que envolvem grandes grupos musculares. É uma capacidade dos sistemas circulatório e respiratório para se ajustar e se recuperar dos esforços do corpo em exercício.
Cooper (1970) chamou a resistência cardiorrespiratória de "Capacidade Aeróbica", pois exigem bastante oxigênio.


O peso corporal tem dois componentes: peso de gordura e peso de massa magra (músculos, ossos, água). Não é a quantidade total de peso que importa em termos de saúde, mas a proporção de gordura para a de músculos e ossos. Algumas pessoas são pesadas, porque têm músculos muito desenvolvidos ou ainda uma ossatura pesada, mas nem por isso são gordas. Por outro lado, muitas estão no "peso ideal", mas possuem grande quantidade de gordura por isso são obesas.
A porcentagem de gordura, isto é, a porcentagem do peso corporal total que é peso de gordura, é o índice preferido para avaliar a composição corporal de uma pessoa.
Para os homens, os níveis de gordura estão ótimos, quando a porcentagem de gordura estiver abaixo de 15%, e são considerados obesos quando esta porcentagem estiver acima de 25%. Para as mulheres, um nível de gordura abaixo de 20% está ótimo, e acima de 33% é considerado obesidade.


Estes três componentes fazem parte da chamada aptidão musculoesquelética. Uma disfunção musculoesquelética que afeta muita gente é a "dor na coluna lombar". Registros históricos destacam que Hipócrates, o "pai da medicina" discutiu a hipótese de que o homem apresentava dores na coluna em virtude de seu bipedismo e da posição ereta em que caminha. Foi somente a partir da revolução industrial que os problemas da coluna, com destaque para as dores lombares, ganharam atenção, em virtude de sua alta incidência. Pessoas que ainda têm que fazer algum trabalho braçal e para isso usam a coluna como alavanca para levantar objetos, bem como aqueles que fazem trabalho sedentário, pois passam a maior parte do tempo em cadeiras, poltronas e mesas inadequadas, são os mais atingidos. A vida sedentária produz músculos abdominais flácidos, por falta de exercícios, mas os músculos das costas (principalmente da região lombar) ficam tensos, duros encurtados, por problemas emocionais e sociais.
Teoricamente, músculos fracos cansam facilmente e não podem sustentar a coluna em um alinhamento correto. Quando se está em pé, os músculos abdominais fracos e os músculos posteriores das coxas encurtados fazem com que a pélvis se incline para frente, causando uma hiperlordose na coluna lombar. O fortalecimento da musculatura abdominal e a melhoria da flexibilidade da coluna e do quadril, com alongamento das musculaturas posterior do tronco e posterior das coxas, podem prevenir esta síndrome.

Cada componente da Aptidão Física Relacionada à Saúde pode ser medido separadamente e exercícios específicos podem ser aplicados para o desenvolvimento de cada um. Os níveis desses cinco componentes da Aptidão Física Relacionada à Saúde não precisam variar juntos, isto é, uma pessoa pode ser forte, mas faltar flexibilidade, ou uma pessoa pode ter boa resistência cardiorrespiratória e necessitar de força muscular. Para o desenvolvimento total da Aptidão Física Relacionada à Saúde, cada componente deve ser trabalhada em forma de exercícios.

0 comentários:

Postar um comentário