sábado, 25 de março de 2017

2ºA 2ºB (1º Bimestre)

1º BIMESTRE
2ºA e 2ºB (2017)

UTILIZAÇÃO DE GORDURAS DURANTE O EXERCÍCIO
As gorduras contribuem com aproximadamente 50% do total da produção de energia durante o repouso, o restante vem dos carboidratos.
 A quantidade de gordura utilizada durante o exercício depende do tipo de exercício. Exercícios prolongados com baixa intensidade aumentam à dependência de gordura, que pode contribuir com 80% ou mais das necessidades de energia no músculo. Se a intensidade do exercício aumenta, a dependência de gordura diminui.
Importante lembrar que nenhum exercício depende de gordura ou carboidrato exclusivamente, o metabolismo de ambas as fontes são importantes para o exercício.
A principal vantagem da gordura é seu alto conteúdo energético: 1 grama de gordura oferece cerca 9 calorias, enquanto 1 grama de carboidrato ou proteína oferece cerca de 4 calorias.
A gordura é uma fonte de energia muito mais concentrada.
Mas, as gorduras também têm suas desvantagens. Sua queima requer uma exigência absoluta de oxigênio, isto é; a gordura só pode ser queimada aerobiamente ao contrário dos carboidratos que podem ser queimados aerobiamente e por meios anaeróbicos.
Além do mais, a queima de gordura é muito mais lente, comparada com a dos carboidratos.
Um componente importante no metabolismo da gordura é o acido pantatênico, que é um componente do complexo de vitaminas B.
A realização de exercício aumenta o consumo de oxigênio, que é utilizado na oxidação das gorduras. O treino aumenta os níveis de enzimas que utilizam gorduras.


(continuação do conteúdo do 1º Bimestre)

TIPOS DE CONTRAÇÕES MUSCULARES
Há três tipos básicos de contrações musculares:
- Isométrica;
- Isotônica concêntrica; e
- Isotônica excêntrica.
Uma contração isométrica ocorre quando o músculo se contrai, produzindo força sem mudar o seu comprimento. O músculo se contrai, mas nenhum movimento ocorre. O ângulo da articulação muda.
Uma contração isotônica pode ser dividida em concêntrica e excêntrica. Uma contração concêntrica ocorre quando há movimento articular, o músculo diminui e as fixações musculares se movem em direção uma da outra.
Uma contração excêntrica ocorre quando há movimento articular, mas o músculo parece alongar, quer dizer, as extremidades se distanciam.

1. Contrações concêntricas
a) Fixações musculares se movem juntas, em direção uma da outra.
b) O movimento se faz contra a gravidade.
c) Se o movimento acontece com gravidade, o músculo está usando uma força maior do que a força da gravidade.

2. Contrações excêntricas
a) As fixações musculares se movem para longe uma da outra.
b) O movimento ocorre com gravidade.

(continuação do conteúdo do 1º Bimestre)
CLASSIFICAÇÃO DOS MÚSCULOS
Os músculos agonistas: são os agentes principais na execução de um movimento. Geralmente são os músculos que se contraem ativamente, sendo que além daqueles que produzem movimentos. Por exemplo, o tríceps do braço é um agonistas para a extensão do cotovelo, por outro lado, o bíceps do braço é agonista para a flexão do cotovelo, também é denominado músculo principal do movimento.

Os músculos antagonistas: são aqueles que possuem ação anatômica oposta à dos agonistas, seja para regular a rapidez ou a potência desta ação. Assim, o bíceps do braço é antagonista do tríceps do braço com relação à extensão do cotovelo. O antagonista tem o potencial de se opor ao agonista, mas geralmente se relaxa enquanto o agonista trabalha.

Os músculos sinergistas: são os músculos que se contraem ao mesmo tempo dos agonistas, porém não são considerados os principais responsáveis pelo movimento ou manutenção da postura, também é chamado de agonistas secundários. São músculos que dão suporte aos agonistas. Exemplo: O Deltoide é sinergista na flexão do cotovelo. 


--------------------------------------FIM DO CONTEÚDO DO 2º ANO-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

0 comentários:

Postar um comentário